Meu humor



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, TAQUARITINGA, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Esportes, Dinheiro
Outro -




Arquivos

Categorias
Todas as mensagens
 Oportunidades de Negócios

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Central de Informações Empresariais
 UOL - O melhor conteúdo
 Blog Gestor de Negócios
 SEBRAE-SP




Gestor de Oportunidades
 


Planejamento para empresas inteligentes.

 

As expectativas do mercado sofrem alterações a todo o momento, por diversas razões, como por influência do tempo, da moda, do comportamento, da situação social e econômica do país e também da população, dos boatos, ou mesmo da necessidade de mudança, que obrigam ao ajuste do negócio às novos desejos.

Para as empresas perceberem estas alterações é necessário que exista uma inteligência corporativa, que através de uma rede de informações, consiga transformar dados coletados nas diversas frentes do negócio em conhecimento voltado à gestão voltada a resultados.

Para Leonardo da Vinci, entregar uma obra de arte para um cliente, normalmente precisa se dedicar por meses e até anos, na busca de elementos artísticos, elaboração, desenvolvimento e acabamento, de uma pintura, por exemplo. Se este gênio das artes vivesse nos dias de hoje provavelmente o tempo entre o pedido e a entrega da empreitada fosse reduzida para semanas.

Mas muitas vezes os personagens dos afrescos, criados por da Vinci, necessitavam de alma, de um ambiente, na composição da obra, não apenas um rosto desenhado a partir de uma imaginação prodigiosa.

Assim, acontecem em muitas empresas, as informações até que elas existem, mas dependem do contexto em que foram colhidas, do cenário mercadológico daquele momento. Quando são realizadas ações embasadas em dados não analisados no seu ambiente natural, podem levar a organização para um caminho de riscos e apreensões.

Por outro lado, uma empresa inteligente, a moldagem do planejamento estratégico é arquitetada através de informações ambientadas no seu tempo de mercado, encaixado no orçamento disponível, vislumbrando o cenário adequado ao produto e serviço a ser oferecido aos clientes.

Para conseguir chegar a este modelo empresarial, as tecnologias da informação e da comunicação devem estar ajustadas às características do negócio, para além de captar dados, tabular, reter e distribuir informações, também tem a missão de proporcionar ferramentas para que a gestão possa tomar as decisões mais lucrativas para empresa.

Afinal este é o grande objetivo dos softwares, sistemas e aplicativos empresariais, disponibilizar as condições e elementos para que o negócio atinja seus objetivos comerciais e financeiros, com o menor custo possível.

     

Autor

Jorge Luiz da Rocha Pereira

jorgementor@uol.com.br



Escrito por Jorge Luiz da Rocha Pereira às 11h13
[] [envie esta mensagem
] []





A inovação de fazer sempre melhor.

 

Conquistar e fidelizar os clientes sempre serão tarefas difíceis para os empresários, iniciantes ou não, pois esta ação está atrelada a diversas atividades empreendedoras, que vão desde a aquisição dos produtos e serviços, até a satisfação total do consumidor, passando obrigatoriamente por diversas ações que devem ser inovadoras.

Para adquirir junto aos fornecedores produtos e serviços que atendam plenamente as necessidades e desejos dos clientes, não basta aos empresários somente ser um bom negociador, a lista de pré-requisitos torna-se mais complexa e rigorosa a cada ano que passa.

Buscar atrações e novidades, com custos compatíveis à realidade do mercado, sem prejuízo a variedade e a qualidade, é uma imposição financeira a ser absorvida pelo administrador.

Assim, as inovações começam a se somar, deixando para trás um rastro de empresas com dificuldades nas vendas, porém, empurrando para o sucesso aquelas que correm diariamente na captura de novidades.

A gestão do estoque é mais um artifício para surfar com tranqüilidade nas ondas do mercado, pois nela estão ancorados o capital de giro e o adequado atendimento dos consumidores.

E a venda?

Este é clímax do negócio, vender com lucro, e ainda deixar o cliente muito satisfeito com a sua compra.

E o pós venda?

Conquistar definitivamente o consumidor, pela satisfação de comprar o que desejava, pelo preço mais justo, com a certeza que será assim da próxima vez, não importa o quanto tempo demorar a voltar.

Trazer constantemente para a empresa a inovação, como diferencial competitivo, reflete não apenas na imagem dos produtos e serviços comercializados, mas principalmente na empresa e em seus colaboradores.

O layout diferenciado, o processo de atendimento, os próprios produtos e serviços oferecidos, a tecnologia da informação à serviço dos clientes e empregados, o preço justo, o prazo de pagamento adequado à realidade do mercado, todos estes itens são inovações, quando apresentadas de forma diferenciada ao mercado.

Não basta vender tecnologia de ponta, é necessário ter um ambiente embasado na originalidade e exclusividade.

 

 

Autor

Jorge Luiz da Rocha Pereira

e-mail: jorgementor@uol.com.br



Escrito por Jorge Luiz da Rocha Pereira às 13h26
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]